O caso Fábio Assunção e a crueldade alheia!

Fábio Assunção, ator da Globo, é um dependente químico. É desagradável e triste o estigma que os dependentes químicos carregam: “bandido”, “baixaria”, “fraco”, “bêbado”, “drogado”.

A crueldade das pessoas em relação ao ator no episódio de Arcoverde, Pernambuco é assustadora. Em pouco tempo as imagens tomaram as redes sociais e começou o velho estigma a reinar e o ator passou a ser achincalhado. Fábio Assunção pagou fiança e não ficou preso. Teve que vir às redes sociais se desculpar publicamente por ter se excedido.

A realidade é que quando acontece um episódio como este (uma recaída, algo que pode acontecer com um dependente químico- caso ele de alguma forma passe a negligenciar os sintomas de sua doença) a frustração e a marginalização é geral, não só da família mas também de toda a sociedade e geralmente ninguém sabe como lidar com isso!

Como alguém que tem hipertensão, diabetes, ele deveria ser tratado como um doente, precisando de ajuda. Sem preconceito e marginalização.

Como se sabe, Fábio Assunção foi internado em 2008. Pai de dois filhos, já foi casado com a atriz Cláudia Abreu. Depois da internação ele deu várias entrevistas e disse que era “libertador assumir a doença”.

Neste meio tempo, muito julgado. Por um atraso no trabalho, disseram que era recaída. Em um esquecimento de texto, lapso de memória causado pelo uso da cocaína. Enfim, ficou marcado. E agora, infelizmente, Fábio Assunção correspondeu a essas expectativas.

Nós, que lutamos tanto contra o uso abusivo de álcool e outras drogas (crack, cocaína – entre outras), queremos e esperamos que Fábio, mais uma vez, tenha coragem e forças de se tratar.

Ele tem uma linda carreira e é um excelente ator. Tem história e muitos recursos internos para recomeçar quantas vezes for necessário. Embora, para uma pessoa famosa é mais difícil, pois tudo que faz é amplificado, este não é um caso sem solução. Sempre é possível a recuperação.

A dependência química é uma doença sem cura, porém o processo pode ser controlado e é possível viver em abstinência e recuperação. Basta que o dependente química receba a ajuda e se submeta ao tratamento necessário.

Como figura pública, que Fabio consiga mostrar ao mundo que um dependente químico pode ter rosto, voz e uma linda história de superação e de vida.
Sergio Castillo
Clínica Grand House
www.grandhouse.com.br
Tel: 11 4483-4524 / 4419-0378

Siga-nos em nossas fan pages:
O Piloto por Uma Vida Sem Drogas 
Por Uma Vida Sem Drogas 
Clínica Grand House
Clínica Grand House – Por Uma Vida Sem Drogas  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s