A velhice machucada pela Dependência Química

Muitos fatores deixam os idosos sem qualidade de vida. Um deles é a Dependência Química. O fascínio das drogas em si e a própria doença não escolhe classe social, está em todas as faixas etárias e é na velhice particularmente mais nocivo.

Muitos pensam que os idosos tendem a se tornar dependentes de remédios, mas são as drogas mais comuns e lícitas que os levam à dependência química.

As drogas lícitas são, portanto, as campeãs entre a terceira idade, como o álcool e o cigarro. Muitos são daquele tempo em que começaram a fumar quando o cigarro ainda fazia parte do glamour da vida. E com a bebida não é diferente. Porém, o corpo nos cobra ao longo dos anos e o álcool pode ser um mal silencioso e demorado para tratar.

Depois de muito tempo de uso, o álcool traz suas piores consequências, bate à porta cobrando sua “conta”. O uso abusivo de álcool pode resultar em uma depressão severa ou até delírios e demências senil. Isso tudo além de causar doenças fatais, como a cirrose hepática e também atrapalhar no tratamento de outras doenças, como a hipertensão e o diabetes.

Alguns fatores da vida tendem a dificultar a passagem pela “melhor idade”. A aposentadoria e consequente saída do mercado de trabalho (sensação de improdutividade), perdas, a própria finitude e abandono e desamparo dos filhos impulsionam aos idosos a procurarem com maior voracidade uma espécie de “muleta” ou “consolo” para a vida.

Outra situação bastante comum é que boa parte dos idosos com problemas de alcoolismo não começou a beber intensamente na juventude, mas depois da aposentadoria – simplesmente enfrentaram vazios enormes e começaram a preenchê-los com álcool e/ou outras drogas.

No entanto, com amor, afeto e, principalmente, atenção da família, o idoso poderá ser capaz de iniciar um tratamento para sua doença e até superá-la, dependendo do suporte terapêutico que puder contar.

Nossa sociedade precisa aprender a amar e respeitar o próximo, mesmo que este próximo seja um idoso que fez escolhas ruins (ou que teve pouco opções) para sua vida. O amor pode e consegue resgatar vidas. Devemos lembrar que um dia todos nós envelheceremos e precisaremos de um olhar amoroso, de apoio, de atenção.

Nunca é tarde para buscar ajuda, nunca é tarde para resgatar uma vida!

Sergio Castillo
Clínica Grand House
www.grandhouse.com.br
Tel: 11 4483-4524 / 4419-0378

Siga-nos em nossas fan pages:
O Piloto por Uma Vida Sem Drogas
Por Uma Vida Sem Drogas
Clínica Grand House
Clínica Grand House – Por Uma Vida Sem Drogas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s