Conhecendo o treinamento de habilidades sociais no tratamento da dependência química

Um dos maiores diferenciais do homem está na forma como nos agrupamos, formando sociedades complexas. Passamos boa parte de nossas vidas nos comunicando com outras pessoas. Interações sociais problemáticas podem comprometer significativamente a formação de uma pessoa em relação à sua saúde mental.

Habilidade social é a capacidade do indivíduo em se comportar de maneira adequada em diferentes ambientes e com diferentes tipos de pessoas. Habilidades sociais, por definição, são um conjunto de capacidades comportamentais aprendidas que envolvem interações sociais. Por um comportamento habilidoso ou adequado, referimo-nos à expressão de atitudes, sentimentos, desejos, opiniões e crenças, respeitando a si mesmo e aos outros. Habilidades Sociais são uma característica do comportamento e não das pessoas. Além disso, ser ou não habilidoso é uma questão de aprendizagem e, como tal, é um padrão modificável.

TIPOS DE HABILIDADES SOCIAIS:

Existem seis categorias principais de habilidades sociais, são elas:

Habilidades Sociais de Comunicação:

Envolvem os elementos básicos de se comunicar, como fazer e responder a perguntas; gratificar e elogiar; pedir e dar feedback nas relações sociais; manter e iniciar conversas. Comunicação: fazer e responder perguntas, dar e receber feedback, iniciar, manter e encerrar conversação.

Habilidades Sociais de Civilidade:

Dizer por favor, agradecer, apresentar-se, cumprimentar, despedir-se. Civilidade: dizer, por favor, agradecer, apresentar-se, dirigir-se corretamente as pessoas, com expressões como “Bom dia! ” “Boa tarde! ”, fazer e responder perguntas, chamar as pessoas pelo nome.

Habilidades Sociais Assertivas de Enfrentamento:

Assertividade: expressar sentimentos, falar sobre suas qualidades e defeitos, concordar ou não com outras opiniões, recusar a fazer algo, lidar bem com críticas, defender os próprios interesses, resistir à pressão dos grupos.

Manifestar opinião, concordar, discordar; fazer aceitar e recusar pedidos; desculpar-se e admitir falhas; estabelecer relacionamento com o sexo oposto; encerrar um relacionamento; expressar raiva e solicitar mudança de comportamento e interagir com autoridades.

Habilidades Sociais Empáticas:

Empatia é a capacidade de reconhecer sentimentos e identificar-se com a perspectiva do outro, manifestando reações que expressem essa compreensão e esse sentimento. Habilidades sociais empáticas envolvem parafrasear, refletir sentimentos e expressar apoio ao outro. Consiste em demonstrar interesse pelo outro, ouvir, reconhecer sentimentos no outro, respeitar as diferenças, oferecer ajuda.

Habilidades Sociais de Trabalho

Envolvem comportamentos úteis para a resolução de problemas e para o gerenciamento de uma equipe. São consideradas habilidades sociais de trabalho coordenar grupos, falar em público, resolver problemas, tomar decisões e mediar conflitos. Solução de problemas interpessoais: se acalmar diante de problemas, pensar antes de agir, identificar e avaliar soluções alternativas

Habilidades Sociais de Expressão de Sentimento Positivo:

Fazer amizades, fazer e responder perguntas pessoais cumprimentar, se apresentar, fazer e receber elogios, iniciar e manter conversações, expressar solidariedade e cultivar o amor.

COMO FUNCIONA O TREINAMENTO DE HABILIDADES SOCIAIS NA RECUPERAÇÃO DE DEPENDENTES QUÍMICOS:

O usuário de substâncias psicoativas, em decorrência da saliência do consumo, deixa de adquirir ou perde habilidades sociais necessárias à garantia de um funcionamento social hábil.

O treinamento de habilidades sociais aplicado ao tratamento da dependência química tem como objetivo aumentar a competência social do paciente no manejo das situações do cotidiano, em especial as mais estressoras e precipitadoras de recaídas.

Dependentes químicos, por sua vez, costumam ter dificuldades de assertividade, buscando a fuga por meio das drogas ou do álcool toda vez que se sentem frustrados e não conseguem lidar com esta frustração. Para esses indivíduos, o treinamento de habilidades sociais pode ser extremamente útil, ensinando-os outras formas de suportar suas frustrações sem precisar do escape das drogas.

O Plano de Prevenção à Recaída (PPR) conceituou as habilidades de enfrentamento como um fator de proteção, onde o dependente químico aprende a lidar melhor com as situações de risco de seu dia a dia, a prever situações onde a recaída é possível e a planejar estratégias para lidar com estas situações.

Texto desenvolvido por:

ITALO DAVISON DIAS
Técnico, consultor e terapeuta em dependência química e alcoolismo
CRT 11.1274/SP – Cel.: (011) 94172-6763 (vivo/whatsapp)

PATRICIA BERNARDETE DE ABREU
Psicóloga clínica, especialista em dependência química e alcoolismo, mestre em Psiquiatria – CRP 06/112359 – Cel.: (011) 94362-7735 (vivo/whatsapp)

Clínica Grand House
www.grandhouse.com.br
Tel: 11 4483-4684

Siga-nos em nossas fan pages:
Clínica Grand House
Clínica Grand House – Por Uma Vida Sem Drogas
Por Uma Vida Sem Drogas

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s