Como está sendo o processo de remoção da “famosa” tatuagem do Ruan “Sou ladrão e Vacilão”

Com os avanços das tecnologias, remover tatuagens não é mais um processo tão difícil.

Atualmente, já é possível a remoção total de praticamente qualquer desenho na pele, independente do tamanho.

O procedimento é feito por meio de laser, que pode apagar por completo a tatuagem com resultados satisfatórios na maioria dos casos.

Antes, a  remoção em peles escuras poderia deixar marcas, mas com a melhoria dos equipamentos já é possível fazer a remoção em todos os tipos/cores de pele.

Como é feito o processo de remoção?

Quando aplicamos o laser em uma determinada área pigmentada, ele destrói opigmento fragmentando-o em micro partículas.

Essas partículas fragmentadas são capturadas pelos macrófagos e são eliminadas gradualmente através do sistema linfático após cada sessão.

No entando, devemos estar cientes de que o sucesso do tratamento depende do sistema imunológico de cada pessoa.

A diferença da resposta de um paciente para o outro envolve a eficiência de macrófagos na remoção dos resíduos e também da quantidade de pigmento e profundidade que ele foi aplicado.

Quanto mais superficial esse pigmento e em menor volume, menor será também a quantidade de laser necessário para a remoção.

Geralmente os pigmentos de tatuagem se encontram na segunda camada da pele (derme).

Tatuagem do Ruan

No caso do jovem Ruan foi possível verificar que a pigmentação não foi obviamente aplicada de maneira uniforme. Observa-se que as letras que estavam na camada superficial foram completamente removidas logo nas primeiras sessões.

No entanto, como a tatuagem foi realizada com oscilações de profundidade, ou seja, com áreas mais suaves e outras mais fortes, existem partes que estão mais profundas e com maior volume de pigmentaçao. Por isso a necessidade de um maior numero de sessões a laser no caso do Ruan.

Estamos nos empenhando bastante nesse tratamento para que seja feita a total remoção da tatuagem, porém não é possível dizer exatamente quanto tempo ainda levará para conseguirmos a remoção total.

Miriam Firmino – Laserterapeuta
Clínica MF Laser Estética

Clínica Grand House
http://www.grandhouse.com.br
Tel: 11 4483-4684

Siga-nos em nossas fan pages:
Clínica Grand House
Clínica Grand House – Por Uma Vida Sem Drogas
Por Uma Vida Sem Drogas
Anúncios

Como funciona a manipulação de um adicto?

A manipulação é um dos comportamentos e ferramentas mais fortes utilizadas pelo adicto e por seus codependentes. É um recurso que impede a recuperação e faz da vida tanto do dependente quanto da família um verdadeiro caos.

No geral, o dependente químico tem uma grande habilidade para manipular pois seu forte objetivo é continuar sua dependência e para isso ele irá arrumar diversas desculpas para não fazer o que precisa ou para fazer o que sabe que não deve.

Ele passa a mentir cada vez mais e vai perdendo gradativamente os valores éticos e morais e para isso utilizará várias formas de manipulação: racionalização, responsabilização de terceiros, negação, minimização, rigidez mental, pressões e ameaças

O dependente químico geralmente é convincente em seus argumentos, pois o importante é conseguir o que se almeja, seja ao custo que for, e este é um estágio em que parece que o adicto se torna claramente egocêntrico ou embotado de qualquer sentimento. Com o avanço de sua dependência, o adicto passa a ver todos apenas como meios para se chegar a um único fim (a droga), tudo é direcionado à droga.

Um dos pontos crucias da manipulação usado na dependência química é a vitimização. Ser sempre a vítima é um dos truques do dependente químico para conseguir mais compreensão, seja com comportamentos que não estão dentro dos parâmetros habituais ou para conseguir alimentar seu uso de droga.

É preciso estar fortalecido e munido de ferramentas terapêuticas para não ceder à manipulação de um dependente químico, pois quando vemos a quem amamos sofrendo a tendência é querer sanar imediatamente a dor.

No entanto, no caso da dependência química, é preciso perceber que a dor momentânea é necessária como caminho para a recuperação.

Algumas atitudes importantes para lidar com a situação são, por exemplo, não deixar que o manipulador faça com que você se sinta culpado, seja com palavras, críticas ou ações. Além disso, em alguns casos, dependentes químicos passam a fazer as mais diversas ameaças.

É importante se manter forte e contar com a equipe de tratamento para ajudar você a perceber que essa é uma “jogada”. Você também pode quebrar o ciclo da codependência ao deixar de alimentar o jogo doentio do dependente (brigas, culpas, acusações), você se libertará do círculo vicioso que ajuda a piorar a doença. Aprenda a se afastar e a dizer “não”!

Clínica Grand House
http://www.grandhouse.com.br
Tel: 11 4483-4684

Siga-nos em nossas fan pages:
Clínica Grand House
Clínica Grand House – Por Uma Vida Sem Drogas
Por Uma Vida Sem Drogas

Terapia de Mudança de Comportamento

O maior potencial para uma mudança é durante uma crise. A terapia de mudança de comportamento é um conjunto de métodos psicológicos para o tratamento de distúrbios de adaptação e modificação dos estilos de comportamento observáveis. Mudar o comportamento não é apenas uma questão de conhecimento ou de habilidade, é preciso encontrar a motivação para começar e manter a mudança desejada.

Se você não acredita que é possível mudar um hábito, nenhuma das estratégias de motivação irá funcionar. Uma verdadeira mudança de comportamento é possível quando você tem as estratégias para iniciar e manter a sua motivação, quando você consegue ver o que quer, ter colocado o novo comportamento dentro de um ritual que você já faz, a crença de que é possível, valorizar o novo comportamento e pensar que você é do tipo de pessoa que faz isso.

Não é de se admirar que curas milagrosas não durem.

Normalmente é melhor começar por aquilo que você considere mais fácil, mas dependendo, você não conseguirá começar pelo mais fácil se antes não modificar aquilo que está te prejudicando mais.

Conforme for conseguindo fazer uma mudança, passe a colocar em prática outro item da lista. É fundamental o comprometimento consigo mesmo para conseguir essas transformações. Não se deixe desanimar pelas dificuldades que podem aparecer no decorrer desse processo.

Faz parte do caminho encontrar desafios e contratempos.

A terapia de mudança de comportamento no tratamento da dependência química

Não é possível o dependente deixar o consumo e viver na sobriedade mantendo o mesmo comportamento que possuía durante o período em que permanecia no uso. Torna-se totalmente insensato o indivíduo que pensa conseguir parar de usar as substâncias vivendo da mesma maneira que anteriormente.

Os hábitos e costumes, as amizades, os ambientes em que vive devem ser modificados. A princípio, o dependente deve acima de tudo preservar-se á toda e qualquer situação que possa o induzir ao consumo das substâncias de sua dependência.

A mudança de comportamento para o dependente químico em recuperação deve ser de forma radical, e ajudará muito ao dependente começar a praticar atividades ao qual ele não praticava durante o período em que estava no uso das substâncias. Veja alguns exemplos abaixo:

  • Conviver com pessoas que não fazem o uso das substâncias;
  • Não frequentar lugares onde pessoas façam o uso das substâncias;
  • Ter uma melhor convivência familiar;
  • Praticar esportes;
  • Não se expor a situações que possam o desestabilizar sentimentalmente e emocionalmente;
  • Participar de Grupos de Apoio ao dependente (AA, NA, Amor Exigente, Pastorais de Sobriedade, etc.), esta atividade é sugerida a prática ao menos uma vês por semana.

Entramos aí em uma questão bastante interessante que é a de o indivíduo passar a ter contatos e relacionamentos com pessoas diferentes, começa também a frequentar novos lugares, passa a ter um estreitamento familiar, passa a ser visto pela sociedade de uma maneira mais positiva, evitando assim muitos contratempos que o afetam sentimentalmente e emocionalmente.

Isso é mudança efetiva e precisa ser contínua.

ITALO DAVISON DIAS
Técnico, consultor e terapeuta em dependência química e alcoolismo
CRT 11.1274/SP – Cel.: (011) 94172-6763 (vivo/whatsapp)

PATRICIA BERNARDETE DE ABREU
CRP 06/112359 – Cel.: (011) 94362-7735 (vivo/whatsapp)

Psicóloga clínica, especialista em dependência química e alcoolismo, mestre em Psiquiatria

Clínica Grand House
http://www.grandhouse.com.br
Tel: 11 4483-4684

Siga-nos em nossas fan pages:
Clínica Grand House
Clínica Grand House – Por Uma Vida Sem Drogas
Por Uma Vida Sem Drogas