Você conhece o jargão utilizado nos Grupos Anônimos relacionado às Festas de Final de Ano: “Passando o Facão” ?

foto sergio (2)

O período de festas de final de ano, normalmente é muito “regado” de bebidas alcoólicas, trazendo muito risco para as pessoas que vivem em recuperação.

O melhor a fazer é evitar estes eventos que ofereçam bebida alcoólica.

Na impossibilidade da participação destes eventos, o dependente químico tem que tomar alguns cuidados, pois podem ocorrer episódios de “fissura”.

“Fissura” (ou craving) é uma vontade muito intensa, um desejo incontrolável de usar a substância (seja ela álcool ou droga), que pode ocorrer sob diversos estímulos, por exemplo, a visão de outras pessoas usando.

É o mesmo que ocorre com quem faz regime em comer doces, o jogador compulsivo em jogar, o fumante em fumar. Isso tudo vem acompanhado da intenção de repetir aquela experiência prazerosa e sentir os efeitos do uso.

A fissura é uma “antecipação do gozo”, ela ocorre por associação: o indivíduo registra o prazer através do seu olhar e seu organismo se prepara para receber a substância.

Tudo começa no exato instante em que o dependente vê o álcool ou outras drogas, seu cérebro começa a preparar-se para consumi-la e então é disparado o mecanismo de fissura.

Alguns dependentes poderão comemorar com cerveja sem álcool, vinho sem álcool, champanhe sem álcool etc, no entanto esse ato pode remeter à ” memória eufórica” e servir como gatilho desencadeador do processo de fissura, que envolve todas as estruturas anatômicas do córtex central e da memória.

Pode demorar, inclusive, muitos anos para os episódios se cessarem mesmo depois de não haver mais consumo algum. Isso acontece porque craving e memória estão intimamente ligados.

Portanto, insistimos na sugestão em que você pense se realmente não seria melhor evitar essas ocasiões.

São apenas 2 dias de festa em cada data e comparado aos outros 365 dias, tudo pode ser colocado a perder.

Pergunte-se se vale a pena perder tudo o que conquistou em 365 dias em apenas 2 ou 4 dias. Prepare-se antes, faça uma relação de fatores de risco, pense nos fatores de proteção. E se você perceber que existem mais fatores de riscos do que de proteção chegue à conclusão de que não vale a pena participar.

Prevenir ainda é a escolha mais inteligente para evitar a recaída. Pois a recaída é algo extremamente doloroso para o dependente químico e sua família. Assim como existe o “capital de recuperação”, existe também o “capital de recaída” – que invariavelmente remete a muitas perdas e dores e que pode durar tantos quanto foi o de recuperação. Então o melhor é sempre prevenir.

Portanto, aprenda que evitar a fissura é fundamental para se impedir a temida recaída, não há outra alternativa.

Dica valiosa:

Para ajudar as pessoas a se manterem sóbrias durante as festas de final de ano, alguns Grupos de NA (Narcóticos Anônimos) e AA (Alcoólicos Anônimos) promoverão plantões em vários grupos da cidade. Estes grupos farão plantão nas vésperas de natal e ano novo e ajudarão os membros a ficarem mais resistentes e menos propensos a recaídas nestes dias.

Existem nos grupos também várias comemorações e confraternizações de final de ano, onde você pode sentir, juntamente com os demais companheiros, o “sabor” de participar das festas com sobriedade e sentir toda a “liberdade” longe das drogas. Esses grupos são lotados e é muito bom estar com a “irmandade”.

Veja maiores informações sobre os grupos anônimos nos links recomendados abaixo:

http://www.na.org.br
http://www.aabr.com.br
http://www.alcoolicosanonimos.org.br

Utilize da sua rede de proteção, utilize os recursos sociais disponíveis, utilize o recurso de seu padrinho, utilize as comunidades e, principalmente, utilize os grupos de autoajuda!

O trabalho para evitar a recaída precisa ser diário e envolve toda a família. Vale lembrar que temos que respeitar as nossas limitações e que a recuperação física, mental, emocional e espiritual ocorre gradualmente, passo a passo, dia após dia. As bases da recuperação são construídas diariamente, com paciência, determinação e perseverança.

É um trabalho silencioso, mas eficaz.

Só por hoje, pelo resto de nossas vidas!!!!

Sergio Castillo
Clínica Grand House
http://www.grandhouse.com.br
Tel: 11 4483-4684

Siga-nos em nossas fan pages:
Clínica Grand House
Clínica Grand House – Por Uma Vida Sem Drogas
Por Uma Vida Sem Drogas