Dependente químico é doente mental?

WhatsApp Image 2019-11-06 at 22.49.55

Existe infelizmente muito preconceito e desinformação a respeito do tema e muitos ainda não consideram a dependência química como doença ou como um transtorno mental.

Porém, a resposta para esta pergunta acima é: SIM, a dependência química é um transtorno mental caracterizando sinais e sintomas decorrentes do uso abusivo de drogas!

Esses sinais e sintomas são: compulsão pela droga; crises de abstinência, necessidade de doses crescentes para atingir o mesmo efeito; falta de controle sobre a quantidade utilizada; abandono de outras atividade e manutenção do uso, mesmo tendo prejuízos evidentes causados pelos entorpecentes.

Esta doença causa diversos prejuízos à vida do paciente em todas as áreas.

Para um dependente químico usar a droga é o principal objetivo da pessoa, e o resto como família, estudos, trabalho e saúde ficam em segundo plano.

Para um dependente químico na ativa, há muita dificuldade em trabalhar, concluir um curso, conviver em família ou até mesmo fazer planos.

Os relacionamentos se torna extremante conflituosos e há pode acontecer um comportamento agressivo e até mesmo envolvimento em situações de risco como: dirigir intoxicado, fazer sexo sem proteção, brigas e confusões, entre outros.

Além disso, estão expostos à deterioração da saúde física e psíquica, promovidos pelas drogas. Os derivados de cocaína causam deficit cognitivo e lesão pulmonar, o álcool pode levar à cirrose e demência, o tabaco causa câncer, entre outras doenças.

A melhor forma de prevenção é não experimentar, pois algumas drogas causam dependência muito rapidamente, como a cocaína e seus derivados, anfetaminas, tabaco e opioides. Para algumas pessoas a simples experimentação já é um comportamento de altíssimo risco.

Não existe cura para dependência química, ou seja, há o controle da doença com tratamento. As alterações cerebrais causadas pela droga podem se tornar irreversíveis.

O cérebro guarda uma espécie de “memória” da droga por toda a vida, por isso, mesmo dependentes químicos em tratamento, que já estão livres de qualquer substância há várias décadas, podem voltar ao mesmo padrão de consumo excessivo da substância caso voltem a experimentá-la ou se não se atentarem seus pensamentos e comportamentos.

É importante que usuários de drogas recebam ajuda, é fundamental que a família do dependente químico busca apoio para si e para seu familiar acometido por esta doença.

Os familiares precisam entender que a dependência química é uma doença e não um desvio moral. Ao mesmo tempo, precisa haver uma postura firme dos familiares para não permitir que o paciente os manipule.

É algo difícil de ser atingido e um desafio, principalmente para os pais ou cônjuge, pois existe muita vergonha e/ ou culpa envolvido.

No entanto, os grupos de mútua ajuda próprios para a família (a exemplo do grupo de apoio Amor-Exigente), ajudam bastante, assim como buscar apoio em unidades de saúde, conversar com profissionais e pessoas de referência na sua comunidade.

Sergio Castillo
Clínica Grand House
www.grandhouse.com.br
Tel: 11 4483-4684

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s